A Fundação Arquivo e Memória de Santos é uma instituição que trabalha com o gerenciamento dos arquivos públicos e municipais e com a memória documental e iconográfica da cidade de Santos.
Foto Ilustrativa

Ela conta com o apoio técnico da FAPETEC, seja na divulgação e preservação da história santista, seja na realização de exposições fotográficas, cursos e roteiros sobre o assunto.

A Fundação mantém um laboratório de restauro de papéis e uma biblioteca especializada, além de estar sempre apoiando iniciativas que contribuam para o resgate da memória da Cidade.

O acervo existente, mais de 1.000.000 de documentos e cerca de 8.000 imagens, data do final do século 18 aos dias atuais, e vai desde históricos de sepultamentos e processos administrativos da Prefeitura até raridades como registros de personalidades importantes que nasceram ou moraram em Santos.

Toda a documentação está dividida entre os arquivos permanente, intermediário e geral, instalados na sede da Rua Visconde do Rio Branco, onde também estão a Vitrine de Achados Arqueológicos, a Sala de Leitura Catarina de Aguillar e os setores de Exposições e Eventos, de Projetos Gráficos, Educativo, Jurídico e de Fotografia.

A Fundação Arquivo e Memória de Santos é responsável por dois imóveis de grande valor histórico para a cidade: a Casa de Frontaria Azulejada e a Casa de João Éboli, no Outeiro de Santa Catarina.