Integração do Rio São Francisco

Integração do Rio São Francisco

O embrião da ideia surgiu já na época de Dom Pedro II. De lá para cá, a integração do Rio São Francisco com bacias hidrográficas do semi-árido nordestino passou a ser vista como uma promissora alternativa para amenizar a seca na região. Pensando assim, o Governo Federal iniciou a obra em 2007, como uma das principais iniciativas do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento).

A FAPETEC – em parceria com a FUNDACENTRO e o LHST/UPE (Laboratório de Segurança e Higiene do Trabalho da Universidade de Pernambuco), – ficou a cargo de uma “Pesquisa Tecnológica para Análise das Condições de Trabalho dos Trabalhadores da Construção Civil envolvidos no Projeto Piloto da Transposição do Rio São Francisco”. Os dois grandes objetivos: diagnosticar os riscos de acidentes na obra e elaborar um programa de treinamento de gestores e lideranças.

Inicialmente, foi realizada pesquisa de campo com aplicação de questionários aos trabalhadores. Em seguida, veio o desenvolvimento de cartilha e roteiros para filmes instrutivos. No final de 2009, iniciaram-se com sucesso os treinamentos. Assim, a FAPETEC e suas instituições parceiras vêm sendo fundamentais para que uma das marcas do projeto de transposição seja a segurança do trabalhador.