Manejo Espeleológico de Parques Estaduais

Manejo Espeleológico de Parques Estaduais

A espeleologia, ciência que estuda as cavidades naturais e outros fenômenos cársticos, encontra no Estado de São Paulo um interessante e vasto material de trabalho. Uma das maiores concentrações de cavernas do Brasil está na região do Parque Estadual Intervales, do Parque Estadual do Ribeira e do Mosaico de Unidades de Conservação de Jacupiranga. No início de 2009, a Fundação Florestal lançou uma importante iniciativa para preservação desses redutos: planos de manejo espeleológico de 36 cavernas ali localizadas.

Os planos de manejo espeleológico têm o objetivo de organizar o uso das cavernas para o turismo e orientar futuras intervenções em cada uma delas, de modo a reduzir o impacto ambiental de tais atividades. Para isso, a Fundação Florestal reúne entidades parceiras que realizam estudos multidisciplinares. O trabalho inclui geólogos, biólogos, turismólogos, geógrafos, arqueólogos, historiadores, economistas, engenheiros e muitos outros profissionais.

A FAPETEC, em parceria com o Instituto Ekos, foi responsável pelo submódulo “Avaliação do Meio Físico – Monitoramento de Parâmetros Meteorológicos”. Sob coordenação da eminente geógrafa Bárbara Nazaré Rocha, a equipe da FAPETEC ajudou a traçar as principais características do ambiente em que as cavernas estão inseridas. As informações levantadas permitiram uma melhor definição de como proteger essas belas construções da natureza, contribuindo para a preservação de mais um valioso patrimônio ecológico do nosso planeta.